Tudor High Tech Carbon Boost

A nova bateria TUDOR high Tech com Reforço de Carbono carrega até 1.5 vezes mais rápido graças à aplicação de aditivos de carbono de nossa propriedade nas placas negativas. Esta técnica foi descoberta durante o desenvolvimento das nossas gamas AGM e EFB, o que levou a uma aceitação de carga melhorada e a uma significativa redução nos tempos de carga. A bateria High Tech com Reforço de Carbono, foi desenhada para resistir às temperaturas extremas, alimentar equipamentos com grande necessidade de energia e condução urbana intensiva.

Clique aqui para baixar o catálogo Tudor Veículos Ligeiros

Benefícios

 

›  Mais 30% de potência de arranque
›  Carrega até 1.5 vezes mais rápido
›  Ideal para veículos com alto nível de equipamentos, motores potentes e com grande

   necessidade de energia 
›  Ideal para condições climatéricas extremas e condução urbana
›  Experiência do Equipamento Original na sua construção
›  Cumpre com os requisitos EOMeets OE
›  Gama abrangente que cobre cerca de 90% do parque
 

   

Componentes e materiais de elevada qualidade

 


 

Efeito do Reforço de Carbono 

Durante a descarga, as partículas não condutoras de sulfato cobrem progressivamente as placas negativas, isolando-as do electrólito. Isto significa que uma grande quantidade de energia destinada à bateria, é desperdiçada a dissolver o sulfato, o que faz com que o carregamento seja menos eficiente. Os aditivos de carbono utilizados na TUDOR High Tech com Reforço de Carbono, dissolvem as partículas de sulfato mais rapidamente proporcionadno assim uma superior condutividade. 
 

 

1,5 mais rápida a carregar

 

O reforço de Carbono na gama High Tech, melhorou a aceitação de carga até 1,5 vezes mais rápida do que as baterias standard. Enquanto as falhas de baterias continuam a ser a principal causa de imobilização dos automóveis*, o carregamento rápido reduz consideravelmente o risco de falhas, ao ajudar as baterias a manterem durante mais tempo um estado saudável de carga.

 
* Estatísticas da ADAC (Allgemeiner Deutscher Automobil-Club) sobr causas de imobilização em 2013